sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

ONG brasileira quer acabar com a fome plantando hortas comunitárias nas cidades

Cidades Sem Fome é uma organização não governamental (ONG) que desenvolve projetos de agricultura sustentável em áreas urbanas e rurais, baseados nos princípios da produção orgânica. Seu objetivo é levar a autosuficiência financeira e de gestão para os beneficiários dos projetos.


Criada em São Paulo em 2004 por Hans Dieter Temp, a CSF desenvolve projetos de hortas comunitárias, hortas escolares e estufas agrícolas utilizando espaços, áreas públicas e particulares precárias que não possuem uma destinação específica, para criar oportunidades de trabalho para pessoas em vulnerabilidade social e melhorar a situação alimentar e nutricional de crianças e adultos.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Uma nova abordagem no combate ao racismo

Enquanto uma adolescente negra de 14 anos foi indiciada por injúria racial no Brasil, uma outra abordagem no combate ao racismo chamou a atenção nos Estados Unidos.


Apesar de ter sido ofendida, uma cheerleader negra optou por perdoar e reencontrou o agressor. Uma atitude que inverteu a lógica e trouxe arrependimento por parte do rapaz que admitiu o erro.

Outra atitude de não-enfrentamento é experimentada pelo músico Daryl Davis, que também é negro e escolheu encontrar membros da Ku Klux Klan para convencê-los a mudar de ideia e transformá-los em amigos.



O resultado foram centenas de encontros com membros do grupo que desistiram de integrar a organização racista. A história está relatada em detalhes no livro Klan-destine Relationships, de 1998, e no documentário Accidental Courtesy, lançado este mês nos Estados Unidos.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Neoliberalismo – a doutrina que todos seguem e ninguém assume

Entre os artigos mais populares do ano do jornal britânico The Guardian está um trecho do livro How Did We Get into This Mess?, do jornalista George Monbiot. Intitulado Neoliberalismo – a ideologia na raiz de todos os nossos problemas, o texto chama a atenção para a dificuldade de se combater uma doutrina que ninguém conhece.


Adotado em praticamente todas as democracias, o neoliberalismo estabelece privatizações, permite monopólios e reduz direitos dos cidadãos. Também é responsável pelo aumento da desigualdade social, colapso financeiro e desastres ambientais como consequências.

Ainda mais assustador é o fato de não haver alternativa viável proposta nem mesmo pelos partidos de esquerda, que também adotaram a mesma política econômica. Estariam Ronald Reagan e Margaret Tatcher certos ao afirmar que não há alternativa?

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Incondicional

Sempre me chamou muita atenção como uma pessoa bem-vestida deitada no chão é prontamente abordada e auxiliada enquanto os que estão mal-vestidos são ignorados.

Raimundo Arruda Sobrinho se autodenominava O Condicionado. Depois de ter os livros que vendia para se manter roubados, acabou sem dinheiro e sem lugar para ficar em São Paulo. Longe da família, passou a viver na rua. Foram 30 anos, vivendo no mesmo local, até Shalla Monteiro encontrá-lo.



Enquanto a sociedade o via como um excluído, Shalla o viu como um ser humano com uma história que o havia trazido até aquela situação. Aos poucos, Raimundo dividiu sua vida com ela e passou a ter seus poemas publicados na internet.

Hoje, reencontrou a família e vive com eles em Goiás. Uma história de solidariedade que acaba de ser contada no livro #Incondicional.

Qual é a sua filosofia?

Quando estudava Filosofia, um dos meus professores levou um mês analisando a definição da palavra. Qual é o objetivo da vida, o que é a verdade, o que define o que é certo e o que é errado, o que é a felicidade são algumas perguntas que ocupam a nossa mente e são objeto de estudo dos filósofos.

Todos seguimos uma ideologia desenvolvida a partir destes questionamentos. Você pode escolher o que faz mais sentido ou simplesmente adotar o que foi ensinado pelos seus pais, professores e formadores de opinião.

A melhor definição de felicidade que já li, encontrei no blog Wait But Why em uma sessão de perguntas e respostas. De acordo com o autor Tim Urban, felicidade é realidade menos expectativas. Simples assim.

Faz sentido. Querer mais do que se pode alcançar gera frustração. Por isso, temos tantas pessoas bem-sucedidas financeiramente deprimidas e pessoas mais simples, sem tantos bens materiais, satisfeitas com o que tem e com um sorriso no rosto.

Recentemente, minha namorada me sugeriu um livro do filósofo Lou Marinoff e encontrei uma análise muito interessante sobre o uso crescente de antidepressivos e tratamentos psiquiátricos. Será que o problema não está justamente nas frustrações das expectativas?


Com um título provocativo, o autor sugere aplicar filosofia para tratar a depressão. Claro que existem inúmeras variações da doença, mas o que as terapias propõem é justamente outra forma de olhar os problemas. Coisa que a filosofia ajuda e muito.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Campanha Contentamento no Canal Futura

Estreou neste fim de ano, nos intervalos da programação do canal Futura, uma série de depoimentos que unem simplicidade e felicidade.


São verdadeiros ensinamentos de quem alcançou a paz de espírito e acorda todo dia feliz.



 Ao todo são dez pequenas histórias em uma coprodução da Frame 22 e Grama Filmes.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Quem é Eduardo Marinho?

Comemorar a sexta-feira, odiar a segunda-feira, competir, desprezar os mais pobres, nada disso fazia sentido para Eduardo Marinho. Depois de trabalhar no Banco do Brasil e tentar a carreira militar, a exemplo do pai, coronel do exército, não se satisfez e rompeu de vez com o sistema.

Abandonou também a faculdade de direito e passou a viver nas ruas aprendendo com os mais pobres como sobreviver sem dinheiro. E, finalmente, encontrou o que buscava: paz de espírito.



Para quem não esperava chegar aos 30 anos de idade, passar dos 50, criar três filhos e se tornar palestrante está muito além das suas expectativas, coisa que também procura não cultivar.

Sua filosofia, desenvolvida nas ruas, está disponível em vários vídeos no YouTube, além dos seus blogs com seus textos e sua arte.

domingo, 18 de dezembro de 2016

Tatuagem e preconceito

Isabela Catão é fotógrafa e apaixonada por tatuagens. Desde janeiro de 2016, ela decidiu unir as duas coisas e começou o Projeto Liberte-se, onde publica fotos e histórias de pessoas tatuadas.


Além da beleza das imagens, chama a atenção o preconceito vivido no dia-a-dia de quem escolheu tatuar-se. Vale a pena conferir.

Será que chove?

De todas as inquietações da humanidade, a mais comum é se vai chover ou não. Não importa o que você acredita, a sua origem ou classe social, a chuva é democrática e vem para todos.


A previsão do tempo lidera as buscas no Google, aquele site que tem resposta para tudo. Eu ainda acho mais fácil olhar pra cima, mas não custa confirmar. Basta digitar weather na busca para ter a previsão do tempo da sua cidade.